Sexta, 25 de Junho de 2021
89 994161886
Cultura Cultura

Detentas voltam ao Theatro 4 de Setembro para apresentar espetáculo

O espetáculo Colcha de Retalhos, que será apresentado no dia 9, homenageia a escrava piauiense Esperança Garcia

03/03/2017 09h34
Por: Patinho Feio Fonte: Ccom
Detentas voltam ao Theatro 4 de Setembro para apresentar espetáculo

Formado por mais de 80 detentas da Penitenciária Feminina de Teresina, o projeto Mulheres de Aço e de Flores se prepara para apresentar, publicamente, um novo espetáculo teatral. A peça Colcha de Retalhos, que fará alusão à escrava piauiense Esperança Garcia, conta histórias de mulheres em processo de transformação, afirmação e redenção, através dos relatos de vida das reeducadas. A apresentação ocorrerá no Theatro 4 de Setembro na próxima quinta-feira, dia 09 de março, às 19h30.

Na trama, as atrizes trazem depoimentos poéticos que contam sobre as injustiças e violências sofridas pelas mulheres em todo o mundo – abusos verbais e físicos, traumas de infância e outras agressões. A homenageada do espetáculo, Esperança Garcia, viveu na região de Oeiras, no século XVIII. A escrava se tornou um dos principais símbolos de resistência à escravidão no Piauí, tendo escrito carta ao seu senhor reclamando de sua condição.

De acordo com o ator e artista plástico Valdsom Braga, coordenador dos grupos teatrais no sistema prisional do Piauí, o novo espetáculo dá continuidade à proposta fundamental do projeto Mulheres de Aço e de Flores, que é o de convidar a sociedade a refletir sobre a condição da mulher e sua busca por empoderamento. “O espetáculo vai mudar a forma como muitas pessoas enxergam o espaço social onde vivem”, pontua.

Em 2015, o projeto Mulheres de Aço e de Flores apresentou a peça Cartas de Minha Vida, uma alusão à vida e obra da pintora mexicana Frida Khalo. A reeducanda Eliane Resende atuou como atriz nessa peça e também participará do novo espetáculo. “O teatro é uma das minhas atividades preferidas, aqui. Eu descobri em mim uma aptidão que, lá fora, não conhecia e ainda tenho a possibilidade de ser bem vista pela sociedade”, diz. Em dois anos de existência, o projeto já beneficiou mais de 270 detentas.

O secretário de Justiça do Piauí, Daniel Oliveira, destaca que o grupo de teatro abre novas possibilidades para o desenvolvimento do processo de reintegração social das mulheres privadas de liberdade, ao despertar o potencial artístico delas. “O projeto é essencial para a transformação e ressocialização das reeducandas, colaborando, ainda, para dar uma outra visão da sociedade à questão prisional”, observa o gestor.

O figurino da peça, feito de material reciclado, foi confeccionado pelas próprias detentas e por Valdsom Braga. A peça Colcha de Retalhos será encenada por sete atrizes e por Valdsom, que é também diretor e produtor do espetáculo. A apresentação faz parte da programação estadual do Mês da Mulher e a renda arrecada com a venda de ingressos será destinada a projetos de ressocialização.      

Ele1 - Criar site de notícias