Terça, 25 de Janeiro de 2022 16:22
89 994161886
Geral Paraná

Com retorno gradual, UEL reitera início das aulas presenciais a partir de 24 de janeiro

A Câmara de Graduação da Universidade Estadual de Londrina (UEL) definiu nesta semana que as aulas presenciais serão retomadas em 24 de janeiro, ma...

15/01/2022 09h15
Por: Cirano Sousa Fonte: Secom Paraná
Foto: Jaelson Lucas/AEN
Foto: Jaelson Lucas/AEN

A Câmara de Graduação da Universidade Estadual de Londrina (UEL) definiu nesta semana que as aulas presenciais serão retomadas em 24 de janeiro, mantendo o planejamento aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) em 25 de novembro, quando foi apresentada a Resolução que definiu as regras para o reinício das atividades acadêmicas do segundo semestre letivo de 2021. A reunião virtual, com representantes dos 44 colegiados de cursos, dos estudantes e dos órgãos suplementares.

Os membros da Câmara de Graduação decidiram seguir a minuta aprovada em novembro passado pelo Cepe, que indicou a presencialidade como regra e o ensino remoto emergencial, de modo excepcional.

Segundo a pró-reitora de Graduação, professora Marta Favaro, a Câmara aprovou uma proposição para o retorno escalonado a partir de 24 de janeiro. A cada semana a universidade deverá aumentar o fluxo de estudantes com aulas presenciais, até o dia 7 de março, quando está previsto o retorno de 100% dos acadêmicos.

De acordo a proposição aprovada, baseada no planejamento previsto nos Planos Especiais de Matriz Curricular, no próximo dia 24 devem retornar às aulas presenciais um total de 7.178 estudantes. No dia 31 de janeiro, o Câmpus da UEL receberá mais 1.412 acadêmicos.

Em 1º de fevereiro serão convocados ao retorno presencial outros 211. Em 7 de fevereiro mais 2.667 alunos. No dia 14 de fevereiro 509; em 21 de fevereiro 207; e em 7 de março 326. Os estudantes devem conferir no  Plano de Matriz Curricular  de seu curso qual a semana que sua turma retornará.

A pró-reitora salienta que é fundamental que todos os estudantes respondam ao mapeamento da situação vacinal até segunda. O levantamento está disponível no  Portal do Estudante , onde deve ser afixada a cópia da carteira de vacinação. Ela recomenda, ainda, que todos os estudantes façam a leitura do Plano de Contingenciamento da Covid-19 da UEL, que traz o passo a passo no caso de ocorrência de alguma contaminação entre os membros da comunidade universitária.

ORGANIZAÇÃO – No Centro de Educação Física e Esportes (Cefe), o retorno gradual será cumprido à risca, segundo confirma o diretor, professor Leandro Altimari. No dia 24 retornam as quartas séries dos cursos de Bacharelado e Licenciatura (matutino e noturno). Em 7 de fevereiro voltam os terceiros anos. Duas semanas depois (21 de fevereiro) deverão retornar todas as segundas séries e em 7 de março os primeiros anos. Neste período as aulas dos estudantes do Cefe serão remotas.

“Esta escala nos dará tempo para observarmos gradativamente como as atividades irão ocorrer e cuidar da segurança de todos”, destaca o diretor. As aulas de Pós-Graduação serão retomadas presencialmente em 7 de março. A prática de Educação Física (Nafi) também está prevista para o dia 7 de março. As reservas de espaços para a prática esportiva por parte dos alunos (Atléticas) estão suspensas temporariamente.

Já os projetos de Extensão e Pesquisa retornam a partir em 14 de fevereiro. Nesta data também serão liberadas as salas de permanência dos professores. Todos os atendimentos de estudantes e professores, bem como as reuniões administrativas, serão remotos.

RETORNO SEGURO– O reitor em exercício, Décio Sabbatini Barbosa, que preside a Comissão responsável pelo acompanhamento da Covid-19 na UEL, afirma que comunidade interna tem de tomar conhecimento do Plano de Contingência, Normas e de Segurança Sanitária. Ele enfatiza que neste período em que o País assiste ao crescimento exponencial de casos da doença, é importante utilizar máscara, fazer constantemente a higiene das mãos e evitar aglomeração.

“É fundamental que todos estejam vacinados e que entendam o sistema de vigilância interno, que é eficiente, mas só funciona se cada um souber a sua atribuição”, destaca. Ele explica que no caso de um estudante, professor ou servidor sentir um desconforto (sintoma), o caso deve ser notificado nas instâncias corretas. Os estudantes devem procurar diretamente os Colegiados do Cursos, que receberão toda a informação para acompanhamento e providências. “Todo mundo é responsável pela segurança própria e coletiva”.

Ele1 - Criar site de notícias