Sábado, 24 de Outubro de 2020
89 994161886
Dólar comercial R$ 5,63 0.59%
Euro R$ 6,68 +0.97%
Peso Argentino R$ 0,07 +0.43%
Bitcoin R$ 78.307,23 +1.795%
Bovespa 101.259,75 pontos -0.65%
Economia Pobreza

Pobreza no Brasil subiu para 21% da população entre 2014 e 2017, diz Banco Mundial

Crise econômica, que reduziu o PIB em quase 8%, inverteu a trajetória de queda do indicador. O número de pobres cresceu em 7,3 milhões

04/04/2019 22h13
Por: Patinho Feio Fonte: O Globo
Pobreza no Brasil subiu para 21% da população entre 2014 e 2017, diz Banco Mundial

Relatório sobre a influência dos ciclos econômicos sobre os indicadores sociais, divulgado nesta quinta-feira pelo Banco Mundial, mostra que a pobreza no Brasil subiu três pontos percentual entre 2014 e 2017, causado pela forte recessão que o país atravessou desde o segundo trimestre de 2014, quadro negativo que permaneceu até o fim de 2016. Considerando a população de 207 milhões de habitantes em 2017, há 43 milhões ganhando até US$ 5,5 por dia. Um aumento de 7,3 milhões desde 2014.

"Em vista do ritmo de crescimento medíocre da região, em particular da América do Sul, a deterioração dos indicadores sociais não deveria surpreender. No Brasil, que representa um terço da população da América Latina e Caribe, houve um aumento da pobreza de aproximadamente três pontos percentuais entre 2014 e 2017. "

Segundo o banco, em outro relatório sobre a pobreza no Brasil, a população pobre passou de 17,9% do total em 2014 para 21%. "A contração da economia brasileira durante 2014-16 levou a três anos de aumento da pobreza, uma reversão, após 11 anos seguidos de queda da pobreza.. Entre 2003 e 2014,  a parcela da população que vive com menos de US $ 5,50 por dia caiu  24 pontos percentuais, de 41,7% para 17,9%. Em 2015, a pobreza aumentou 1,5 pontos percentuais (19,4%).  Enquanto o crescimento retornou ao território positivo em 2017, a pobreza cresceu marginalmente, chegando a 21% da população. O crescimento econômico em 2018 permaneceu baixo, sugerindo uma redução limitada a curto prazo.", diz a avaliação do indicador pelo banco.

 

Ele1 - Criar site de notícias